Lyrics55Ultimate lyrics source




Other songs from Apologia Sul

Alice
Depois das 6
Elevação
House of Narcos
Jogo
Latorre
Luzes do Medo
No vale das sombras
Pedra bruta
Reflexão

Apologia Sul /

Pedra bruta

Não espere um ato nobre de quem é pobre de espírito
o inimigo anda à espreita querendo te derrubar
não espere um ato nobre de quem é pobre de espírito
o inimigo anda à espreita querendo te derrubar

Mano vai cai no mundo se joga, se tu tem pra trocar
caí no meio da estrada diamantes ganham mais valor após se lapidar
hoje nem o pico mais louco me acalma
nem o pôr do sol num tom laranja, e águas cristalinas, mas calma lá!

Sua lança não atinge minha alma, não
fura a carne sou imune a isso
seu sopro não corta minha brisa
sintetiza o sentimento no falar

Cansei de por suas cordas andar
nesse abismo que tanto sofri
tropecei e caí
mais foi nele que eu aprendi a voar

Muito além das nuvens de sentimentos tão baixos
desagua pra matar a sede de quem anda descalço
com o tempo aprendi que, aprendi que
o universo devolve tudo que se joga num formato intenso tão forte que pode te derrubar

Qual seu fardo?

O que vem desejando a noite calado sozinho
só paz no caminho ou a queda de quem tá do lado?
me sinto observado, mas não to errado
vi todo seu medo correndo na veia quando era criança o vento assoviando no escuro do quarto

Minha loucura é seu jogo
então desce no play pra brincar
de inventar histórias de tanto repetir
verdades absolutas vão se tornar

na queda de braço da vida comecei algemado
não bastou ganha a chave no dente
tive que quebrar o braço do adversário
e não foi o bastante

com o tempo aprendi que, aprendi que
cada gota de suor derramada em sua causa é uma lágrima a menos a se secar
com o tempo aprendi que, aprendi que ninguém se importa com a lágrima e caso ela caia
não vai resolver, ninguém vai te ajudar

vivemos num buraco negro que se alimenta de luz das almas que se deixa levar
propagar nessa massa tão densa quanto a resistência de poucos que vejo lutar
alguns só por si, ri quando vi que
outros brigavam e davam sua vida por quem castigava sua pele

Não espere um ato nobre de quem é pobre de espírito
o inimigo anda à espreita querendo te derrubar
Não espere um ato nobre de quem é pobre de espírito
o inimigo anda à espreita querendo te derrubar

Não me bote ao seu lado
você se tornou àquilo o que despreza

Não me bote ao seu lado
você se tornou àquilo o que despreza

Não me bote ao seu lado
você se tornou àquilo o que despreza

Não me bote ao seu lado, não me bote ao seu lado



Report broken lyrics
Name: E-Mail:
Artist: Title:

Submit Lyrics
Name: E-Mail:

Send message